É bem provável que os concurseiros de longa data já tenham passado por esta situação: você organiza um cronograma de estudo, segue à risca, se prepara, está totalmente focado e, na hora H, a prova parece que foi feita baseada em outro edital totalmente diferente do que você estudou.

Infelizmente, isso acontece com mais frequência do que os concurseiros gostariam, porém não é motivo para se desanimar e desistir de mudar de vida de uma vez por todas. Apesar de muitas pessoas acharem que é uma tarefa complicada, prever quais questões cairão na prova não é impossível. Basta seguir algumas dicas. Confira!

De olho na banca examinadora

O volume de capítulos de livros, súmulas, decretos, etc., é imenso, porém, uma boa dica é ficar de olho na banca examinadora. Após determinado tempo pesquisando o modo como a banca aplica as provas, é possível começar a perceber as questões mais vitais de cada assunto e que, consequentemente, serão perguntadas na prova.

Obviamente que, em algum momento, os detalhes serão cobrados, mas é certo que os pontos principais, aqueles sem os quais não é possível entender o que se está estudando, cairão sempre!

Só a teoria não basta

Aqueles que compreendem a importância de uma metodologia de estudo sabem que decorar e repetir teorias como um papagaio não leva concurseiro algum até a aprovação. É claro que a teoria é importante, mas é a prática que fará com que o que foi estudado se internalize e permaneça na memória para sempre.

Sendo assim, é muito importante que, ao terminar de estudar um capítulo, você seja capaz de reproduzi-lo com suas próprias palavras. Uma boa dica é explicar a matéria para você mesmo em frente ao espelho. Você pode até achar que está fazendo “papel de bobo”, mas no fim das contas, você será capaz de explicar tudo o que estudou em um piscar de olhos.

Não tenha medo de aplicar a teoria e errar. É assim que se aprende. Faça suas próprias questões, pergunte outras, e siga em frente. Você está no caminho certo para responder e acertar as questões da prova.

Esgote os simulados e provas anteriores

É claro que você não terá tamanha sorte de responder uma prova igualzinha à prova anterior do concurso de seus sonhos. No entanto, estudar as provas de três a cinco concursos anteriores vai te dar uma boa noção do que esperar na prova atual.

Sendo assim, esgotes os simulados, saiba responder todas as questões dos concursos anteriores sem dificuldades e é bem provável que você tenha uma boa surpresa na hora da prova.

Cada questão com seu devido tempo de resposta

Há questões complexas e que demandam mais tempo para que sejam respondidas corretamente e que provavelmente cairão na prova. Mas há outras que também são demoradas e que quase nunca caem na prova e, se ficar parado em uma questão assim, pode ser que esteja “perdendo tempo”, enquanto poderia estudar algo que realmente cai na prova.

Portanto, é importante que você consiga cobrir o máximo de questões possível sobre uma determinada matéria. E, para conseguir isso, mais uma vez, tente observar o comportamento da banca examinadora e responda o máximo de questões que conseguir de concursos passados.

 

Deixe nos comentários qual o seu modo preferido de estudar para um concurso.

 

O QualConcurso é seu aliado na hora de estudar. Com ele, você consegue organizar o seu tempo de estudo pelas disciplinas que mais precisa se aplicar e ainda testa seus conhecimentos, constantemente, por meio dos Simulados oferecidos pela plataforma.

Quer saber mais? Clique aqui para conhecer a nossa metodologia e baixar GRATUITAMENTE o e-book com os "4 passos para aprovação em concursos".