Não tem mais como fugir. A grande tendência em concursos públicos, mesmo para os cargos de nível médio, são as provas discursivas, o que assusta muitos concurseiros.

Marcar certo ou errado, ou fazer uma prova de múltipla escolha requer cuidado e atenção. No entanto, para fazer uma boa prova discursiva é preciso algo mais, pois ao contrário dos outros formatos, os “chutes” não são possíveis.

O segredo para uma boa prova discursiva, na verdade, não é um segredo, mas dicas que, combinadas com bastante treino, podem transformar a maneira como encara uma prova discursiva.

Alguns aspectos, entretanto, são básicos para quem quer turbinar sua capacidade de escrita. Desenvolver o hábito da leitura, por exemplo, é fundamental para aqueles que desejam escrever melhor. Além disso, atentar-se à ortografia, à pontuação e ao básico da gramática é o mínimo que se pode fazer para escrever com coerência. Porém, são atitudes longe de serem suficientes.

A estrutura de uma discursiva

Uma discursiva coerente deve seguir uma estrutura dividida em introdução, desenvolvimento e conclusão. Comece a introdução com uma declaração (afirmativa ou negativa) e, em seguida, aborde ao menos três argumentos sobre o assunto que serão detalhados no desenvolvimento.

No desenvolvimento, procure escrever um parágrafo para cada um dos argumentos que citou na introdução para que nenhum deles fique sem explicação. Por fim, na conclusão, retome o que foi abordado no desenvolvimento e adicione uma solução ou posição sobre o assunto.

Parece fácil, não é mesmo? Contudo, uma das maiores dificuldades dos concurseiros é montar essa estrutura de forma eficiente. O que acontece é que, em boa parte das vezes, a discursiva se torna um amontoado de frases soltas e desconexas. Por isso, use a coesão e a coerência para “dar liga” ao texto e transformas as frases jogadas em uma bela redação.

Procure seguir essas dicas:

  • Não escreva parágrafos muito longos. Quanto mais escrever, maior a possibilidade de erros e desconexão. Um bom parágrafo tem de três a quatro linhas.
  • Use somente as palavras que conhece. Não queira mostrar uma falsa erudição e correr o risco de cometer gafes que podem comprometer todo o seu desenvolvimento.
  • Atente-se ao tema e aos argumentos que escreveu na introdução. Muitos divagam sem perceber.
  • Conhecer o assunto sobre o qual irá escrever contribui para que a discursiva seja ainda melhor. Por isso, ao inscrever-se para um concurso, fique atento aos temas mais atuais e obtenha o máximo de informação possível.
  • Se possível, faça sempre um rascunho da redação.

Sua aprovação está mais próxima do que imagina

O QualConcurso é seu aliado na hora de estudar. Com ele, você consegue organizar o seu tempo de estudo pelas disciplinas que mais precisa se aplicar e ainda testa seus conhecimentos, constantemente, por meio dos Simulados oferecidos pela plataforma. Quer saber mais? Clique aqui para conhecer a nossa metodologia e baixar GRATUITAMENTE o e-book com os "4 passos para aprovação em concursos".